sexta-feira, setembro 08, 2006

Cântico Negro


Vem por aqui” – dizem-me alguns com olhos doces,
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: “vem por aqui”!
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos meus olhos, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali …

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre a minha Mãe.

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos …

Se ao que busco saber nenhum de vós responde,
Por que me repetis: “vem por aqui”?
Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí …

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois, sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas, e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?…
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos …

Ide! tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátrias, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios.
Eu tenho a minha Loucura!
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios …

Deus e o Diabo é que me guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: “Vem por aqui”!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou …
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou,
-Sei que não vou por aí!

José Régio

12 Comments:

Blogger Claudia said...

Estou com pressa, à hora do dia em que leio o teu post. Mas não posso deixar de escrever-te algumas palvras. Não, quando o poema é este.
Podde-se dizer que este poema marcou muito a minha vida, no sentido em que marcou muito a minha personalidade. Há tantos anos atrás...Era eu uma miúda de 16 anos!(aindo hoje acho que sou uma miúda!)Ensinou-me a ser quem sou hoje. A ter esta personalidade forte, teimosa que tantos problemas trás por vezes!

Tudo porque ...
"... Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: “Vem por aqui”!...
...Não sei para onde vou,
-Sei que não vou por aí!"

Obrigada por me relembrares, porque por vezes é preciso...

Beijo

9/08/2006 7:46 da tarde  
Blogger alfazema said...

Um poema lindo de um poeta que ainda não foi tratado com o devido valor pelo país onde nasceu. Poeta de referência, de um enormíssimo talento, que devia constar entre os grandes da poesia portuguesa, por direito próprio.
Este poema é o paradigma da vontade férrea, da coragem, da determinação, do querer... e querer é poder!
Um beijinho pela visita e outro pelo bom gosto na escolha deste post.

9/09/2006 5:51 da tarde  
Blogger A. said...

Um dos meus textos de eleição.



Maravilhoso sem dúvida.
Um beijinho.Uma boa noite.

9/11/2006 1:44 da manhã  
Blogger Carlos said...

Falar é completamente fácil, quando se têm palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

9/11/2006 11:24 da manhã  
Blogger White Angel said...

Este texto é lindo... e neste momento identifico-me com ele...
"Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou,
-Sei que não vou por aí!"
Beijos com carinhos...

9/11/2006 7:20 da tarde  
Blogger maresia_mar said...

Olá,
belissimo poema!
Infelizmente vou continuar ausente por uns tempos pois a falta de tempo devido a excesso de trabalho não me permite visitar os meus amigos nem gerir bem o meu blog. Prometo voltar logo que seja possível. Até já e muitos beijos

9/12/2006 9:42 da manhã  
Blogger frog said...

Um poema sublime que nunca cansamos de ler!...

Beijos...

9/12/2006 4:58 da tarde  
Anonymous Secreta said...

Deico-me embrigar por estas palavras...
Lindo.
Beijito.

9/13/2006 9:56 da manhã  
Anonymous Secreta said...

Deixo-me * :D

9/13/2006 9:56 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Mau mesmo, é quando não sabemos por onde devemos ir...beijinhossss, Léo

9/13/2006 4:08 da tarde  
Blogger luna said...

Saber o que não se quer é o melhor início para chegar onde se tem de chegar!

Beijinhos Lunares

9/13/2006 5:21 da tarde  
Blogger mar_e_sol said...

claudia, e que nunca morra a miúda que temos dentro de nós...:)

alfazema, é isso mesmo...querer é poder!...:)

a., um beijo :)

carlos, dificuldades de expressão, portanto...:)
Obrigada pela visita

white angel, tem que se começar por algum lado, né? :)

maresia_mar, ai o tempo, esse bem precioso que nos foge...:)

frog, nunca mesmo...:)

secreta, não conduzas a seguir... ;)

Léo, mau mesmo, é senão caminharmos...;)

luna, o importante é ir chegando...:)

9/14/2006 10:49 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home