quarta-feira, julho 19, 2006

Simbiose

O calor dentro de casa é insuportável. Vou até à varanda para fumar um cigarro (tenho esse terrível vício...dizem que é uma forma de auto destruição...eu quero acreditar que é mesmo só um vício...). Está uma noite, calma, tranquila, serena, apesar de o céu estar nublado e não se vislumbrarem as estrelas habituais. O único ruído que existe é o barulho dos grilos que transmitem mensagens de conforto e paz. De repente esta aparente harmonia é quebrada por raios que iluminam o céu seguindo-se após breves segundos um ribombar longínquo que abafa momentaneamente o silêncio, sem razões aparentes. Os raios tornam-se cada vez mais intensos e o barulho que se segue cada vez mais ensurdecedor.
É fabulosa esta simbiose que existe entre nós e a Natureza. Estamos na mais perfeita calmia e de repente, sabe-se lá porquê, somos invadidos por imagens e o nosso coração começa a bater descompassadamente. E por muito que queiramos, o processo em vez de regredir aumenta. A alma é invadida por uma luz que ofusca e um coração que bate fora do nosso peito.
Começa a chover e a chuva leva com ela os raios e o ribombar dos trovões.
Cai uma lágrima e com ela as imagens desaparecem e o coração regressa ao lugar onde pertence...

25 Comments:

Anonymous Bette said...

Fantástica esta tua " descrição".

E aqui para nós, também tento acreditar que aqulea parte, é apenas um vício... ;)

Beijokas*

7/19/2006 8:00 da manhã  
Blogger maresia_mar said...

Olá
esta descrição está fantástica.. e ontem à noite eu andava de bicicleta à beira mar quando começou a trovoada, confesso que me meteu medo, os relâmpagos fascinam-me mas os trovões intimidam-me. Bjhs

7/19/2006 10:25 da manhã  
Blogger naturalissima said...

Maravilhosa simbiose... descrita de forma tão simples e bela.
Ela existe sempre, pois fazemos parte desta grandiosa natureza...

Um beijo
Daniela

7/19/2006 10:43 da manhã  
Anonymous AlexandraAlpha said...

Tarde, mas vim. Obrigada pela tua visita ao meu blog.

Dei um longo passeio pelo teu... e que belo passeio! Voltarei.

*

7/19/2006 12:38 da tarde  
Blogger mar_e_sol said...

bette, já somos duas no meio de muitos, por certo...;)
Beijinho

maresia_mar, assististe, então, ao mesmo "espectáculo" que eu...grandes passeios, hem!...Que bom!...
Beijinhos

naturalissima, adoro as coisas simples da vida...;)
Beijinhos

alexandraalpha, ainda bem que gostaste...volta sempre!...;)
Beijinhos

7/19/2006 1:27 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Adorei a descrição, excepto a parte da lágrima - também estive na minha varanda, :-)...
..."dizem que é uma forma de auto destruição".
É verdade, podes é continuar a acreditar que é mesmo SÓ? um vício!

Beijinho

7/19/2006 2:29 da tarde  
Blogger Tons Pastel said...

e não somos nós um produto da natureza? não somos massa da mesma massa?
Ela e nós, nós e ela, simbiose perfeita.
Beijos

7/19/2006 8:19 da tarde  
Blogger mar_e_sol said...

anonymous, gosto de lágrimas, lavam a alma...fomos no mínimo duas, só que com "vistas" diferentes...;)
Beijinhos salgados

tons pastel, partes de um todo que se completam...;)
Beijinhos

7/20/2006 12:59 da manhã  
Blogger Alegria said...

As trovoadas metem-me respeito ao mesmo tempo que as admiro. Esta tua descriçaõ está fantástica. Podem-me juntar aí ao clube daquelas que tentam acreditar que é apenas um vício, rsss ;)

Beijos.

7/20/2006 7:57 da manhã  
Blogger Vida said...

Já somos duas com esse vicio...as tempestades tropicais são um espectáculo que tanto têm de belo como de amedrontador, em áfrica minha terra eu adorava ficar na janela a assistir
às trovoadas imensas de céu descoberto.

Beijos com carinho.

7/20/2006 9:30 da manhã  
Blogger Ana Luar said...

Texto lindo que me fez lembrar as palavras da minha mãe em noites de trovoada...
Ela dizia assim:

Qual de vocês fez alguma patifaria?

E nós com o olhar confuso diziamos quase de imediato que "nenhum"... e perguntavamos pk...

Ela respondia:
É que Deus está muito zangado... grita tanto que ouvimos cá em baixo... se foram vcs digam já... pode ser que ele se acalme.

rsrsrsrsrrs

Ainda hoje quando oiço trovoada penso: Que raio fiz eu, para estares com esses berros?

7/20/2006 9:47 da manhã  
Blogger mar_e_sol said...

fénix, tá tudo muito bem, só o vício é que...cof! cof!.
Beijinhos

vida, já somos várias...;)
"...trovoadas imensas de céu descoberto..." - bonito!...
Beijinhos

ana luar,rsrsrs. Pelos vistos as mães são todas iguais - a minha mãe dizia-me o mesmo...;)
E eu "santinha" como era, pensava sempre: puxa, não há nada que Lhe escape!
Beijinhos

7/20/2006 1:11 da tarde  
Blogger Velutha said...

"Está uma noite, calma, tranquila, serena, apesar de o céu estar nublado e não se vislumbrarem as estrelas habituais".

Estas noites são, gralmente, prenúncio de chuva, mau tempo...mas gosto da sua tranquilidade e encontro-me geralmente comigo e com as estrelas ,que estão lá, embora não se vejam.
beijinhos

7/20/2006 2:53 da tarde  
Blogger aNa said...

querida,
auto-destruição é ser amarga, ressabiada, mesquinha, fria, etc, etc.
ai, tenho saudades tuas!!

7/20/2006 3:31 da tarde  
Blogger mar_e_sol said...

velutha, adoro esses encontros...;)
beijinhos

ana, é que há dias ouvi num programa da Oprah, que todas as dependências (tabaco, alcool, jogo, droga) e problemas tipo anorexia, bulimia, etc., etc., são uma forma de auto-destruição...
E isto bateu-me...mas agora estou mais descansada, se tu o dizes...:))

7/20/2006 4:56 da tarde  
Blogger aNa said...

querida,
mas quem é que falou em dependência? cruzes! credo!
eu só me referia a fumar uns cigarritos... ;)
eu gosto muito da Oprah, mas desconfio muito das opiniões dos americanos ;)
olha, cá comigo, se alguém me disser que sou dependente, pergunto-lhe logo se tem a sua cabecinha resolvida, para lhe sobrar tempo para analisar a minha vida! eheheheh
beijos!

7/20/2006 5:14 da tarde  
Blogger alfazema said...

Olá minha querida
Sinto-me lisonjeada com o que me escreves e não mereço tanto. Gosto muito da tua escrita e o post de hoje é maravilhos. A força da Narureza é enorme e envolve-nos completamente porque nós somos um produto seu. Gostei da imagem. Um fascínio de cor e intensidade. Gostei do texto. Rico e empolgante.
Beijos muitos

7/20/2006 5:17 da tarde  
Blogger mar_e_sol said...

ana, pois...mas eu considero-me dependente desse maldito...não são só uns cigarritos ...e quando a consciência pesa...mas ai de quem me chame dependente...só eu tenho a liberdade de me julgar rsrsrs!
Linda, gosto-te muito!

alfazema, estou a ver que tenho que ir aí dar-te um puxão de orelhas...o que comento é sentido de facto e és merecedora disso.
Beijinhos grandes

7/20/2006 5:29 da tarde  
Blogger White Angel said...

Homem e Natureza em sintonia... coisas simples mas muito belas...
descrição perfeita de um dia aparentemente torbulento...
Beijos com muito carinho...

7/20/2006 11:25 da tarde  
Blogger A. said...

..é quando a lágrima cai que as imagens aparecem mais presentes...e o coração regressa ao lugar onde já não pertence.

todos diferentes nas maneiras de sentir.de sofrer.

deixo um beijo.
um até breve.

7/21/2006 12:10 da manhã  
Blogger mar_e_sol said...

white angel, por acaso não...o dia foi calmo e a noite também...lágrimas e recordações tb podem ser sinónimo de felicidade!...:)
Beijos de volta

a., por isso, muitas vezes o amor é insuficiente para que duas pessoas se entendam...diferentes formas de sentir...
Soube bem. Volta sempre.
Beijos

7/21/2006 1:23 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

I really enjoyed looking at your site, I found it very helpful indeed, keep up the good work.
»

7/21/2006 11:27 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

I find some information here.

7/23/2006 8:01 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! » » »

3/03/2007 4:47 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Looking for information and found it at this great site... video editing schools

3/16/2007 4:38 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home