terça-feira, junho 13, 2006

Saudade

Deixo-te aqui uma flor que existe no jardim da casa onde moraste a maior parte da tua vida. Está no sítio onde em tempos foi uma pocilga e me mostraste o milagre do nascimento de 9 bácoros. Lembras-te? Aquela casa onde tanta vez me fizeste o "cavalinho", me sorriste, me protegeste e me embalaste com a doçura e ternura que te eram inatas. Já partiste há 16 anos mas eu sei que continuas a olhar por mim onde quer que estejas. Parece que foi ontem. Estiveste, estás e estarás sempre comigo. Eu sei!...