segunda-feira, junho 19, 2006

Casa comigo em Agosto

Andava há já algum tempo para comprar este livro de Pedro Paixão - Os corações também se gastam. Calhou este fim de semana e deliciei-me...fica aqui um excerto de um dos textos que compõem o livro. Porquê? Porque me apeteceu...
"...
Sabemos tantas coisas e depois não sabemos responder às perguntas mais simples. Onde, porquê e para quê. É este o absurdo dos estranhos dias que vivemos. É dele que somos feitos, não tenhas medo. O que sentes agora? Confusão. Porque não te deitas no chão ao meu lado e paras de andar de um lado para o outro como se algo de invisível te perseguisse? O invisível és tu. És tu que te persegues, Simão. Porque não sossegas? Porque continuo confuso. Cada vez mais confuso. E tu, Sofia? Tudo em mim é desacordo. O que sou e o que faço, o que queria fazer e o que vou fazendo, as minhas próprias ambições se contradizem. Quero viver no céu e mergulhar no mar. No princípio foi difícil. Parecia-me violentamente puxada para um lado e para o outro, estilhaçada, sem poder decidir. Queria viver tudo, mau ou bom pouco importava. Queria experimentar tudo, tanto o que faz bem como o que faz mal. Queres alguma coisa de mais frágil e preciosa do que a vida? De mais sagrado? Aceitar que é assim, é aceitar o desacordo. Se não fosses assim eras uma coisa com contornos, com um peso e um tamanho. Serias como este sofá. E não é possível um sofá sentar-se num sofá. Agarra no sofá e deita-o pela janela fora e depois vem deitar-te ao meu lado.
Pelo menos já conseguimos alguma coisa, dizes. O quê? Começar. Agora basta continuar.
..."

2 Comments:

Blogger Sophie said...

"Agora basta continuar...", nem sempre é fácil, o caminho é ardiloso e prega-nos rasteiras... mas temos que as ultrapassar, lembrando-nos que o Sol nem sempre brilha, mas existe!
Um beijo,
Sophie

6/20/2006 12:23 da tarde  
Blogger mar_e_sol said...

sophie, claro que existe, felizmente!...E que ilumine sempre a criança que existe dentro de nós ;).
Beijo!

6/20/2006 3:01 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home