quarta-feira, maio 03, 2006

Ainda para TI...

Naquele dia, não te limitaste a devolver uma vida. Fizeste muito mais do que isso. Deste-me uma lição de vida.
Quando nos refugiamos em traumas para desculpar comportamentos, teremos desculpa? Somos e fazemos de nós aquilo que queremos ser.
Aquela criança, foi salva de várias maneiras. No dia seguinte, a festa desenrolou-se. Era a festa do irmão mais velho. Este tinha os olhos vermelhos de tanto ter chorado no dia anterior, mas ali estava, pronto para receber os amigos. Gozou como pôde soube, sem nunca retirar os olhos do irmão caçulo. E este, tinha tido a percepção de tudo o que lhe tinha acontecido. Contou na 1ª pessoa como tudo se tinha passado, inclusivé a sensação que tinha tido quando o padrinho lhe carregava no peito, mais parecendo que o ia esmagar. Traumatizado? Poderia ter ficado, mas não!... Brincou na piscina com o irmão e os amigos do irmão no dia seguinte. Medo? Também não. Iniciou aulas de natação meses depois e hoje tem menos medo da água do que o irmão. E sempre que vê na T.V. uma cena de reanimação, diz muito orgulhoso do seu padrinho: "O meu padrinho salvou-me!...". Diz isso com um sorriso nos lábios e o irmão fica com um nó na garganta.
Eu?! Agradeço os filhos maravilhosos que tenho. Tão diferentes e tão iguais. O fio condutor que nos une é o amor...expresso de formas diferentes, mas sem dúvida é AMOR!...

3 Comments:

Blogger Arion said...

Vou confessar-te uma coisa: a minha mãe foi a pessoa que mais sofreu nesta crise que já viste que atravessei nestes dias. Mesmo assim, esteve sempre do meu lado e disse-me que estaria sempre! Beijo!

5/03/2006 2:13 da manhã  
Blogger mar_e_sol said...

"Por trás de um grande homem há sempre uma grande mulher."
Um Bem Haja para a tua mãe.
Beijo.

5/03/2006 9:59 da manhã  
Blogger Arion said...

Até corei...

5/04/2006 12:42 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home